Irmão de Zé Roberto quer manter tradição da família pelo vôlei do Parapan

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Fernando Guimarães comanda a seleção masculina de vôlei sentado e é irmão do treinador supercampeão da seleção feminina bicampeã olímpica. Seu time busca o tricampeonato

Se depender da tradição familiar, a seleção brasileira masculina de vôlei sentado tem grandes chances de manter sua hegemonia no Parapan de Toronto. Desde 2011, o comando da equipe está nas mãos de Fernando Guimarães, irmão de José Roberto Guimarães, treinador da seleção feminina.

O técnico Fernando Guimarães orienta atletas da seleção brasileira de vôlei sentado
Gustavo Carvalho/Divulgação
O técnico Fernando Guimarães orienta atletas da seleção brasileira de vôlei sentado

Fernando assumiu a equipe em 2011, a convite do ex-jogador Amauri, prata em Los Angeles-84, ouro em Barcelona-92 e atual presidente da confederação brasileira da modalidade. Nas Olimpíadas de Londres, em 2012, o Brasil terminou na quinta colocação. Porém, no Parapan busca o tricampeonato - levou o ouro em 2007, no Rio, e em 2011, em Guadalajara - e já começou bem a caminhada: até o momento são três jogos, sendo três vitórias e nenhum set perdido. 

Leia também: Promessa nos gramados, Cátia Oliveira vira sensação no tênis de mesa do Parapan

Ser irmão de um tricampeão olímpico - Zé Roberto levou a seleção masculina a um inédito ouro em Barcelona 1992 e é o atual bicampeão com as meninas - tem dado muito impulso na função. "Ele me ajuda muito, dá toques quando precisa, pede para ficar mais calmo, porque sou muito nervoso, somos opostos. E tenho como passar isso para os meninos. Mostro os vídeos, falo das coisas, e ninguém mais tem isso. É um privilégio", afirma Fernando, que é também fisioterapeuta de formação e trabalha na reabilitação de deficientes com cavalos (hipoterapia). 

Leia ainda: Anã potiguar conquista ouro no halterofilismo e homenageia pai falecido

"É uma grande inspiração e tenho muito orgulho. Cresci vendo o Zé Roberto, que já foi um grande jogador. Também joguei vôlei profissional até os 34 anos, mas fui um atleta mediano. Ele foi para as Olimpíadas de Montreal 1976 e jogava muito. Então, cresci com os melhores jogadores do país dentro de casa e os enfrentando", completa o treinador, que não recebe salários para comandar a seleção de vôlei sentado, assim como todo o restante da comissão técnica.

A seleção brasileira volta a quadra em busca da quarta vitória seguida nesta terça-feira, às 10h, diante da Colômbia, e Fernando estará ao lado da quadra cobrando muito de seus atletas. "A gente tem um objetivo e tem que ser cobrado. O que tentamos passar é diferente daquilo 'coitado, não tem uma perna'... e, sim, 'que legal, o cara não tem a perna, mas está correndo atrás'", completa o treinador do Brasil. 

Confira as imagens da cerimônia de abertura do Parapan de Toronto:

México quer brigar para ficar entre os cinco melhores no quadro de medalhas. Foto: Frank Gunn/APColômbia pretende repetir no Parapan excelente desempenho exibibo no Pan. Foto: Frank Gunn/APCuba não enviou muitos atletas a Toronto. Foto: Frank Gunn/APBrasileiros estavam entre os mais animados. Foto: Frank Gunn/APPerformance dos dançarinos arrebatou o público. Foto: Frank Gunn/APBrasil tem a delegação mais numerosa no Parapan. Foto: Frank Gunn/AP


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas